07 setembro, 2017

O que sua roupa está falando sobre você?

Olá queridas,
creio que poucos assuntos prendem tanto a nossa atenção quanto “roupa e principalmente, a roupa da outra. Não é? 

Fiz esse post hoje para ajudar algumas jovens e até mulheres que estão numa fase de conflitos sobre o que usar ou não. Ocasionalmente, sou questionada a respeito desse assunto tão importante: “o que estou vestindo, é adequado?”.

Paulo nos dá um excelente conselho, válido há tantos anos atrás e ainda hoje:
Que do mesmo modo as mulheres se ataviem em traje honesto, com pudor e modéstia, não com tranças, ou com ouro, ou pérolas, ou vestidos preciosos,
Mas (como convém a mulheres que fazem profissão de servir a Deus) com boas obras.” 1 Timóteo 2, 9-10

A primeira coisa a se pensar aqui, é que Paulo dirige essas palavras para as mulheres que querem servir a Deus. Servir é se sujeitar. Quando sou empregada, estou servindo, me sujeitando. Quando faço parte de uma sociedade, estou servindo, quando estou em um relacionamento, estou servindo... e com Deus não há NADA diferente, muito pelo contrário. Portanto, quando dizemos verdadeiramente querer servir a Deus – não importando como – há coisas sob as quais devemos nos colocar.


Honesto diz respeito à dignidade. A peça que você escolheu usar (não falo daquela na Igreja, mas daquela fora), te coloca numa aparência digna diante de todos?

Pudor diz respeito à vergonha. Sentimos vergonha quando há algo sobre nós sendo exposto que não gostaríamos. Pudor é o contrário disso. Para não me sentir dessa forma, me cuido para estar preservada. Sua roupa tem te preservado?

Modéstia diz respeito à vaidade. Para que ou para quem você está comprando essa roupa? Esse mundo é passageiro e os gostos das pessoas também. Um dia, gostam do que você usa, outro dia, acham ridículo. Não vale a pena adquirir coisas – e às vezes tão caras – para mostrar algum status, para mostrar seu ego, ou até mesmo na tentativa de mostrar o seu valor e atrair admiração. As mulheres da Bíblia que você admira até hoje... bom, elas não agiam assim.

Nossa verdadeira beleza está em quem somos e isso automaticamente reflete no que fazemos. Ao olhar para alguém num vestido lindíssimo e de cabelos bem feitos, mas arrogante, com ar de superioridade, como você se sente? Você gostaria de estar perto dela, de pedir ajuda a ela? Afinal, ela te lembra de Jesus?

Mas ao olhar para alguém que está sim, bem vestida, porém acima de tudo, que é doce, agradável, solícita, compreensiva, me diga com toda sinceridade: não é ao lado dela que você quer estar? Se precisar de ajuda, é para ela que vai correr, não é? Eu sei que ela te lembra de Jesus.

O nosso Amado Senhor não vem para nos deixar cafona ou insuficiente. Mas servi-Lo exige padrões. Estar vestida de boas obras é muito mais difícil, porém muito mais admirável do que apenas estar vestida com pedaços de pano.

Image and video hosting by TinyPic

Nenhum comentário:

Comente ~