14 dezembro, 2014

Leitura de Domingo


Bom dia!       
Todo Domingo pela manhã, eu leio a Bíblia. O motivo especial disso é que, recentemente, meu pai ganhou a versão King James traduzida e para mim, é um banquete. A linguagem dessa Palavra é intimista e direta, não há como não entender o que Deus quer falar com você. E mesmo sabendo que o Pastor pregará pra nós, povo, eu leio em particular antes do culto. Se quero o exclusivo de Deus, preciso procurar isso. Preciso orar em secreto, fazer votos em secreto e mais do que nunca, ler em secreto. É uma relação onde eu falo com Ele, mas também O ouço e O sinto ao meu lado.

Essa madrugada, eu custei a dormir e no fim da minha oração, falei o tão conhecido versículo quatro de Salmos 23 ("Ainda que eu ande pelo vale da sombra da morte, não temerei mal algum, pois tu estás comigo; a tua vara e o teu cajado me protegem"), sem saber da tamanha perfeição dos atos de Deus. Ele prepara-nos o espírito e a mente para então, lançar a semente na manhã seguinte. A vara é símbolo de disciplina e proteção e o cajado, de segurança. Não é assim que nossos pais nos educam? Com disciplina e segurança? Assim, Ele também nos educa.
Entretanto, o versículo que falou no íntimo da minha alma, foi: "Restaura-me o vigor e conduz-me nos caminhos da justiça por amor do seu Nome." Salmos 23, 3.
Quando as lutas e tribulações vêm - para única e exclusivamente nos aproximar de Deus e nos fazer fortes como cristãos -, Ele é o único com o poder de nos revigorar. Dar cor a vida. Abraçar-nos em momentos obscuros e nos dar aquela leve certeza de que tudo eventualmente vai se encaixar nos Seus planos. Pelo amor que temos ao Seu nome, pela justiça que Lhe damos todos os dias da nossa vida, Ele nos faz ter vontade de viver e nos dá a paz de estarmos no caminho certo.
Servir é maravilhoso, quando procuramos dia após dia achar prazer nesse ato puro.       

Nenhum comentário:

Comente ~