18 outubro, 2014

Beberibe


        Não posso negar minhas raízes. Aprendi isso ainda mais quando cheguei em Fortaleza e vi como o nordestino/cearense tem orgulho pra valer da sua terrinha. Não troca ela por nada. Sabe dos seus defeitos, é claro, mas ama mesmo assim. O sulista já tende a achar a sua terra “mais ou menos” e pensar que outras são melhores. Eu sou prova disso... Mas desde que saí de lá, sinto falta de cada detalhe e vivo tendo devaju's, vendo as ruas de Florianópolis nas daqui de Fortaleza... Coisas assim      
Há muitas e muitas coisas que não gosto no Ceará e na capital e pra quem me conhece, isso não é novidade. Porém, não há como negar que em Turismo e atrativos naturais, esse estado estapeia os outros sem dó nem piedade. É cada local lindo e peculiar que encontramos pelo litoral, serra e sertão, que não há como comparar. Evidentemente, cada estado ou município tem sua marca especial, as quais eu amo e desejo conhecer, mas, insisto: aqui é realmente diferente. É colírio para os olhos de um estudante de Turismo (como eu!) e para um turista que busca a natureza bruta.
Hoje, eu deixei meu lado (okay, uma porcentagem apenas) crítica em casa e fui como turista para Beberibe. Uma cidade a 78 kms de Fortaleza, conhecida pelas Falésias. E mais uma confissão nesse post: eu não sabia o que eram falésias, mas tenho minhas desculpas, afinal, essa formação litorânea é rara no Sul. Falésias são geradas pelo impacto bruto da terra com o mar, e tem um aspecto de areia, que dissolve mesmo quando se passa a mão.
Nós fomos à Praia das Fontes e à praia de Morro Branco. Na primeira, não há muitos restaurantes nas proximidades e as falésias tem poucas tonalidades e são menores. É própria para banho e passeios de buggy, e é bem movimentada. Já a de Morro Branco, é encanto puro! É uma comunidade local que faz quase tudo por si própria, inclusive o serviço de guias, que é feito com os próprios filhos de pescadores locais. Você tem a opção de ir com buggy ou a pé até o Labirinto das Falésias (é realmente um labirinto!). Éste percurso tem 1km de ida e volta. Nós começamos pela praia e fomos subindo pelo meio das falésias, enquanto o guia falava das suas 12 tonalidades, formações, projetos de preservação, tentativas de empreendedores construírem hotéis na praia, etc. É muito interessante e é incrível a cada passada. Para um amante de fotografia, é o paraíso, há muitos ângulos e o Sol e Céu azul do Ceará só facilitam tudo. 
Mas vá de chinelo pelas dunas, ou não vai aguentar o calor da areia.
Apreciem as fotos e até a próxima aventura da Turista-Turismóloga aqui.      
P.S: As falésias são vivas, ainda estão sujeitas a modificações. Quanto mais o mar avançar, mais elas avançam também. Incrível, né??




Nenhum comentário:

Comente ~